DAKE

DAKE participa nas Jornadas UNO sobre a eficiência na cadeia de fornecimento

A UNO, Organização Empresarial de Logística e Transporte de Espanha, celebrou na passada 6ª feira uma nova jornada protagonizada pela temática “Medidas para o aumento da eficiência da cadeia de fornecimento”. O encontro teve lugar no Auditório da Generalitat da Catalunha e contou com a presença do Diretor de Transporte e Mobilidade da Generalitat, Pere Padrosa, assim como também a do Presidente da UNO, Francisco Aranda.

A DAKE, distribuidor de marcas vinculadas ao mundo da cozinha exclusiva, participou na mesa redonda “Chaves para o aumento da competitividade da cadeia de fornecimento”, onde a colaboração e a tecnología foram os elementos protagonistas como ferramentas de melhoria. Na mesa esteve presente Marc Sabatés, Diretor de Operações da DAKE; Gonzalo Madurga, Logistic Director da Coca-Cola European Partners; Manel Torres, CEO da Moldstock; assim como Martí Magrans, Business Development da DSV Solutions Spain. O moderador do debate foi César Castillo, Diretor Académico do Institute for careers and innovation in logistics & supply chain.

O encontro teve como objetivo colocar em comum a visão das distintas empresas no momento de trabalhar na melhoria do rendimento e da competitividade na cadeia de fornecimento, numa era em que a tecnología se impõe como peça chave em todos os processos.

O caso da DAKE foi apresentado como um dos casos de sucesso na atualidade, devido a ter-se adaptado às necessidades do mercado. Marc Sabatés, Diretor de Operações da empresa, explicou que esta adaptação foi graças à excelente colaboração do operador logístico Moldstock. Isto deve-se à tecnología que este operador aplica nos seus armazéns permitindo que a DAKE possa gerir o seu próprio stock de maneira mais eficiente, por exemplo com a utilização de radiofrequência. Marc afirma “reduzimos os prazos de entrega graças a poder contar com dois armazéns estratégicamente situados em Espanha, da maneira que cobrimos 95% da península em 24 horas. Além de que reduzimos a possibilidade de ruturas, já que diminuimos o número de manipulações, devido a dispôr de dois armazéns onde o pedido é enviado diretamente para o cliente. Isto permite-nos prescindir da utilização de plataformas intermediárias de carga e descarga. Também foi possível reduzir os custos de transporte ao ter o material mais próximo do cliente”.

A nível geral, os participantes estiveram de acordo que atualmente vivemos numa etapa marcada pela celeridade e da necessidade de se saber adaptar às constantes mudanças que existem e que se continuam a produzir. Marc afirma que “os ratios são cada vez mais curtos e por isso devemos inovar em todas as partes do processo: maquinaria, ciclos produtivos, equipa humana, tecnología e software adaptado. Enfretamos um futuro em que as entregas vão evoluindo, já que se realizam através de veículos elétricos, drones, bicicletas, etc. Por isso, devemos estar ao corrente de todas estas mudanças e anteciparmo-nos às mesmas.

Finalmente, os participantes da jornada destacaram que a colaboração entre operadores e empresas é um fator chave para estar preparados e ter as ferramentas necessárias para dar resposta às exigências do mercado.